quinta-feira, 20 de abril de 2017

O chamado da Baleia Azul

Está tomando vulto a brincadeira que causou já a morte de dezenas de adolescentes russos e até o momento, pelo que se suspeita, de dois adolescentes brasileiros. A brincadeira denominada Baleia Azul, em que se determinam uma série de tarefas a serem  realizadas pelo adolescente até chegar na prova derradeira, que é tirar a própria vida.
Aí, sapeando pelo facebook, lemos atrocidades, tais como dizer que quem entra nesse jogo é desocupado, é vagabundo, que falta apanhar, que precisa de um trabalho, que o poder é do manto azul de uma santa etc., etc.
Muito mais medo do que essa brincadeira, na verdade, eu tenho do desconhecimento e da falta de senso das pessoas. Os adeptos da cinta, da pancada (não que eu seja totalmente contra os tapinhas amáveis que levei de minha mãe).
A inserção de crianças e adolescentes nesta brincadeira é um grito de socorro. Os adolescentes querem ser amados e eles não estão encontrando isso nas famílias. Educar é amar até certo ponto. Alimentar é amar até certo ponto. A cuca dos adolescentes é puro problemas e a sociedade moderna, a facilidade de acesso à informação está enchendo-os de muitos problemas insolúveis. Eles precisam dos pais, que trabalham cada vez mais para botar comida e pagar estudo para os filhos. Atitude elogiável mas que deixa o adolescente à mercê do carinha que manda o whatsapp com as regras do jogo.
O perfil da maioria dos que entram na Baleia Azul é de uma família sem estrutura. Os filhos querem os pais, precisam dos pais, precisam de um norte, de um adulto, de alguém que os oriente. Alguém que não diga que chorar pelo "crush" é besteira. Alguém que entenda que se cortar é uma forma de fuga e não sinal de que o jovem está louco. Alguém que muitas vezes não precisa falar e nem estar certo, precisa apenas segurar firme na mão e mostrar que está ali.
Vejo Poesia nisso. Uma Poesia dando um grito imenso. O professor e médico indiano Deepak Chopra escreveu: "O desconhecido é o território dos amantes."
O jovem corre atrás dessa Baleia Azul e correrá atrás do LSD, do cigarro, do que for que se fizer desconhecido para ele. Porque, no fundo, seu maior desconhecimento é do que é ter orientação perita de pais amorosos. Ele quer ter atenção!
Li numa reportagem que certa adolescente tão logo recebeu mensagem de um "guia" do Baleia Azul tratou de bloqueá-lo. Por que ela fez isso? Acaso porque ela não é vagabunda, porque apanhou, porque estava no manto da santa? Prefiro acreditar que foi porque ela pensou nos pais que a EDUCARAM.
Educação não é responsabilidade primária da escola. A escola deveria ensinar somar, dividir e ler. A família deveria incutir valores, pesos, medidas, mas falha nisso e recai nas instituições a dura carga de formar pessoas de bem aos jovens que chegam todo arrebentados para ela.
E sinto muito a sinceridade aguda que usarei. Sempre disse que odeio lugar-comum e pensamentos de massa. Por isso, atribuem ao maligno ditador Hitler a frase: "O indivíduo é inteligente , mas as massas são burras."
E enquanto as massas não amarem os adolescentes ao invés de tachá-los quais preguiçosos e coisas assim, vamos entregá-los aos baldes e numa bandeja para a extinção junto à Baleia Azul.