segunda-feira, 8 de maio de 2017

Tomou? Bem feito, mereceu.

No meu livro "O Homem que Lia Pessoas" há uma conversa muito interessante sobre a criação de expectativas. E tenho visto muitas pessoas dizendo e escrevendo no face sobre a criação de expectativas.
Sendo assim, acho desnecessário usar este espaço para retomar este assunto. Mas posso aprofundar, tratando de algo similar que também nos machuca muito.
Na crença cristã, a Bíblia ensina em "fazer o bem sem olhar a quem", o que cabe diversas interpretações. Por exemplo, fazer o bem sem ver se a pessoa merece, fazer o bem mesmo que seja para um inimigo.
Eu interpreto esta expressão como sendo que deveríamos fazer o bem sem esperar receber nada em troca. E agora que vem a magia da interpretação deste texto.
Nós muitas vezes nos desdobramos em ajudar uma pessoa esperando receber dela uma recompensa que não é tangível: receber pura e simplesmente reconhecimento.
Mas me escuta: não espere isso.
Espere pagamento em dinheiro, mas reconhecimento e gratidão nunca.
Às vezes vêm, não restam dúvidas. Mas quando vêm é sem esperar, sem exigir da gente ficar parado aguardando como se fosse o guri que trouxe suas malas até seu quarto no hotel e fica ali imóvel, esperando gorjeta.
No mais, o tipo mais comum de pessoas que encontramos são manipuladoras.
Não espere NADA de alguém por quem você fez muito. Vão acontecer duas coisas: a pessoa vai achar que seu favor era obrigação e, por isso, será indiferente para ela sua atitude (a caixa tem pouca utilidade depois que levou o produto até você). E a segunda coisa é que há uma probabilidade extremamente grande de se ouvir palavras dolorosamente más, do tipo: "preferia não ter conhecido você"; "você não tem amor próprio"; "todos têm dó de você".
Mas enquanto ouvimos isso de uma pessoa que não parece ter tido o berço e a orientação maravilhosos que os pais deram, temos o apoio de amigos como:
Victor Hugo: "Os infelizes são ingratos; isso faz parte da infelicidade deles."
Goethe: "Ingratidão é uma forma de fraqueza. Jamais conheci homem de valor que fosse ingrato."
Alexandre Dumas: "Há favores tão grandes que só podem ser pagos com a ingratidão."
Mas agora, se você fez o bem para uma pessoa e tomou um tapa moral, não chore...
Haha, bem feito, você mereceu!