domingo, 26 de fevereiro de 2017

A quantas anda o copo? Meio vazio ou meio cheio?

Há alguns dias, chamou-me a atenção a postagem de uma pessoa para mim muito querida em uma rede social.
A postagem é bem conhecida, é uma imagem mostrando um copo com água pela metade, perguntando se o copo está meio cheio ou meio vazio.
O paralelo sugerido pela interpretação do estado do copo é  que pessimistas sempre enxergam o mal, isto é, o vazio no copo, porquanto os otimistas enxergam a parte cheia do copo.
Eu, de minha parte, recordei-me das palavras de Oscar Wilde: "O pessimista é uma pessoa que, podendo escolher entre dois males, prefere ambos."
Porque assim é exatamente como fazem os pessimistas.
Mesmo que o copo esteja repleto, transbordante, com uma jarra ao lado para enchê-lo novamente, o pessimista encontrará um problema. Talvez veja que o copo é de vidro e pode se quebrar. Ou diga que a água está morna e intragável.
Surpreendo-me como há amigos meus, pessimistas, que têm uma criatividade além do normal para tornar em malévola toda e qualquer situação.
Pior ainda: peguei-me pensando como eles algumas vezes. Custou-me a trabalhar isto. Como poderia permitir-me enxergar tudo tosco, mesmo quando a situação era bela?
E as opiniões sobre este assunto entre os grandes pensadores divergem... vão desde a escritora e ativista Hellen Keller que, apesar de cega e surda, escreveu: "Nenhum pessimista jamais descobriu os segredos das estrelas, nem velejou a uma terra inexplorada, nem abriu um novo céu para o espírito." e passam pelo Nobel de Literatura Saramago, que afirmou: "Não sou pessimista. O mundo é que é péssimo."
Sei que a pessoa que fez a postagem que citei no início do texto está passando por momentos ruins mas está com muitas esperanças, pois enxerga o copo meio cheio ("quase cheio com certeza", escreveu em seu comentário na rede social).
Eu estou passando por um momento feliz, o copo para mim está cheíssimo. Gosto de estar e me sentir assim, mesmo sabendo que tudo passa (como escrevi em meu artigo "Isso também vai passar").
Mas houve momentos meus (momentos em que a depressão sentou-se no meu colo) quando, ao me perguntarem: "PC, o copo está meio cheio ou meio vazio?" minha resposta era: "porcaria de copo".
Por isso não julgo, quero ajudar...