quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Poeta mexe com sentimentos

Pode parecer óbvio o título do texto de hoje.
Afinal, poetas mexem com sentimentos e ponto final.
Mas vou hoje desmistificar a áurea poética. Poetas não vivem somente de amor.
Romantismo é apenas uma das características do poeta. É a ponta do iceberg.
Há muito mais o que se descobrir e desfrutar.
Mãos que escrevem também tocam, mente que rima também inventa, boca que declama... também beija com poesia, entre outras coisas.
E não me julguem pelo que direi agora: amor não é necessariamente fundamental. São mais de cem os sentimentos humanos, na verdade são 356. E desejo também é sentimento.
Há uma tremenda injustiça que fazem com os poetas. Apesar de serem pessoas ótimas para casar, principalmente pelo romantismo, educação, comportamento polido, não é necessário casar com um poeta só porque sentiu atração por ele e não amor.
Manuel Bandeira escreveu: "estou cansado do lirismo comedido". Isso mesmo, a poesia com métrica tem dias que chega a ser um saco, porque buscamos libertação.
Vou esclarecer o que é um poeta (e lá se vai agora o sonho de infância): poeta é uma pessoa que carrega a maldição de potencializar sentimentos. Todos os sentimentos.
Ele entristece com uma intensidade 10 vezes maior, assim como uma felicidade pequena para uns é o supra sumo do paraíso para ele.
Poetas não querem obrigatoriamente casar-se, entendam. Muitas das vezes, não querem sequer relacionar-se sério. Eles querem sentir.
Não se ama todo mundo, mas pode-se desejar muitas pessoas. Pode-se querer experimentar a presença das pessoas. Às vezes, 12 horas (das oito da manhã às oito da noite) é quanto basta para um poeta realizar seu ideal com a pessoa. Não precisa de juras de amor, troca de alianças, pacto de sangue, promessas sem limites e sem sentido.
Não sou expert em matemática mas, de zero a um, existe um infinito: 0,1... 0,01... 0,001. Passaríamos a vida toda contando e não chegaríamos ao "um" propriamente dito.
Agora imagine que de zero a cem há um outro infinito. Não seria este um infinito ainda maior?
Há diferentes tamanhos de infinito, se olharmos poeticamente. De repente, UM DIA pode ser um infinito suficiente para uma pessoa. Um infinito maior que a própria vida.
Poetas tentam ser livres (acredite, eles têm problemas suficientes dentro daquelas cabeças e às vezes no peito). Por isso, experimente perder-se com um poeta, por doze horas, nas palavras de Goethe: "mas onde se deve procurar a liberdade é nos sentimentos. Esses é que são a essência viva da alma."